segunda-feira, 16 de março de 2015

Os Versáteis Salgados

É indiscutível a versatilidade e variedade com a carne seca nos mais diversos pratos, além das inúmeras culturas dentro e fora do Brasil que envolvem esse delicioso ingrediente culinário.

Os que já conhecemos...


Conhecemos inúmeros pratos que contem carne seca em sua composição, mas também sabemos que existem muitos pratos ainda desconhecidos, além de várias novas possibilidades com a carne seca, principalmente na categoria dos prestigiados salgadinhos para festas e confraternizações, onde a variedade e quantidades de receitas são difíceis de mensurar.

Pastelzinho de Carne Seca

Revolução da carne seca!


Atualmente estamos passando por uma grande mudança na culinária para estes salgados, onde durante anos limitavam-se apenas a carne moída ou ao frango, hoje-em-dia tem se utilizado a carne seca para substituir os ingredientes tradicionais dos salgadinhos, e a aceitação para essas novas receitas têm sido enorme.

Bolinho de Abóbora com Carne Seca


Podemos encontrar neste novo leque de salgados, os tipos mais tradicionais utilizando a carne seca para substituir os recheios convencionais, como é o caso da coxinha, por exemplo, onde sempre foi utilizado o frango, mas atualmente tem-se visto muita a utilização da carne seca em seu recheio.

Além da coxinha com carne seca, encontramos Croquete de Carne Seca, Empadas de Carne Seca, Quibe de Carne Seca, Beliscão de Carne Seca, Bolinho de Abóbora com Carne Seca, Bolinho de Aipim Com Carne Seca, Tortinha de Carne Seca, Calzone de Carne Seca, Risole de Carne Seca, Bolinhos Cremosos de Carne Seca, entre outros deliciosos salgados que encontramos nas mais diversas confraternizações.

Torta de Carne Seca


A principal dica com esta postagem é a vantagem com os salgados em relação as ocasiões a servi-los, já que cabem a todas as ocasiões, praticamente.

Faça do seu jeito.


Acompanhe as diversas receitas com carne seca nas redes sociais e site, aproveite e faça as adaptações a seu gosto.

Salgados variados com Carne Seca


Conte para nós qual seu segredinho!



Por: Marcel Ramalho


quinta-feira, 3 de julho de 2014

O Croquete Para Confraternizações e Reuniões

Muitas das vezes em que recebemos alguém em casa, seja para confraternizações e reuniões, ou sejam familiares e amigos, podem ocorrer dificuldades para escolher o que servir ou a falta de tempo necessário para o preparo de algum prato.
Nessas horas, um prato pratico e que agrada a maioria dos paladares, cai muito bem, não acha?
Uma boa dica, é o delicioso Croquete de Carne Seca.


Sobre o Croquete


Com o preparo muito simples, o Croquete está em praticamente todos os bares e restaurantes especializados, e sua história não nega o favoritismo não só no Brasil, mas no mundo.
Criado na Holanda, no século XX, e encontrado em vários lugares do mundo, podendo conter carne bovina, carne suína ou mesmo de aves e peixes, ambas desfiadas ou amassadas, possibilitando a adição de queijo ou vegetais.
Inventado pelo padeiro holandês que viveu na França, o Sr. Kwekkeboom, o Croquete é uma criação baseada nos Bolinhos Franceses que usavam todos os tipos de recheios, e com o tempo o Croquete se tornou um dos salgados mais populares do mundo.


Croquete Pelo Mundo


Não só no Brasil, mas no mundo, o Croquete é muito bem aceito em reuniões, e cada país incrementa com seu ingrediente tipico:

  • Bangladesh: Batatas e carne;
  • Brasil: Carne, frango e camarão;
  • Cuba: Presunto, porco ou frango;
  • Espanha: Frango;
  • Filipinas: Purê de batatas, carne bovina e peixe;
  • Hungria: Carne;
  • Índia: Hambúrguer vegetariano;
  • Indonésia: Carne;
  • Japão: Batata, cebola, cenoura, carne suína, bovina, caranguejo ou frango;
  • México: Atum e batata;
  • Portugal: Carne bovina;
  • República Tcheca: Batata e ovo.

Receita Prática


Na intenção de ajudar a quem pretende receber amigos e familiares em casa, a PAINEIRA Alimentos produziu um vídeo com a receita do melhor de todos os Croquetes: O de carne seca.

Assista a receita no link (vídeo) e comente o que achou e como ficou a sua: https://www.youtube.com/watch?v=hSFHI-nRHVU&feature=youtu.be




Por: Marcel Ramalho





sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Escondidinho: Criação do Brasil, para o mundo!


Devido principalmente à diversidade cultural no Brasil, a culinária brasileira é uma das mais amplas no mundo. São muitas as receitas tipicamente brasileiras de doces e salgados, com os mais diversos tipos de ingredientes como carnes, legumes, temperos, verduras e até mesmo frutas.

O Escondidinho


Um dos maiores representantes da culinária brasileira e um dos pratos mais apreciados do país é o Escondidinho, também conhecido como Gratinado de Macaxeira.

Já foram desenvolvidas diversas receitas para o Escondidinho, mas, a principal e mais utilizada contém normalmente a carne seca, frango desfiado, purê de mandioca (macaxeira / aipim), manteiga de garrafa e queijo de coalho.



Um Pouquinho da História...


Também interessante e inusitada, foi a forma com a qual o Escondidinho foi inventado por dois jovens Pernambucanos, Adolfo e Norberto Canelas. Descreveram que a invenção ocorreu em um momento de fome, onde possuíam apenas a mandioca e a carne seca. Existem fontes que dizem também que foi inventado no Rio de Janeiro por um restaurante tradicional.

O prato se disseminou pelo Brasil, iniciando pelo Pernambuco, seguindo pelo nordeste inteiro, posteriormente foi bem explorado em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e hoje, o Brasil inteiro adora.

Hoje, o mundo inteiro conhece o tipicamente brasileiro Escondidinho.


E você, gosta?!

Por: Marcel Ramalho

terça-feira, 2 de julho de 2013

Dicas de Cozinha


Existem fatos básicos em relação à cozinha e à culinária que, apesar de básicas, guardam alguns segredos que melhoram ainda mais a qualidade e aparência do alimento.
Algumas dessas técnicas podem ser identificadas abaixo e são extremamento úteis para preparos sendo desde almoços básicos até os mais sofisticados pratos:


Higiene:

  • Troque a velha tábua de carne feita de madeira pela versão de plástico, pois os resíduos acumulados nos veios da madeira são focos de perigosas bactérias. 

  • Invista em um avental de corpo inteiro e uma faixa ou touca para segurar bem os cabelos
durante o preparo dos pratos.

Instrumentos:

  • Tenha sempre uma faca de oito polegadas - ótima para cortes precisos principalmente para tirar filés.

Pimentas saborosas: 

  • As pimentas, brancas ou pretas, devem ser moídas apenas na hora de usá-las, assim, ela guardará todo sabor e a qualidade que tem. 

Alface:

  • Cortadas com faca perdem muito seu valor nutritivo, portanto deixe sempre as folhas inteiras ou rasgue com as mãos. 

Batata frita crocante:

  • Antes de fritar descasque as batatas e, em seguida, as coloque de molho em água bem gelada e depois as frite em óleo bem quente. 

Arroz soltinho: 

  • O primeiro passo é lavar bem o arroz e deixá-lo escorrendo até que saia todo o excesso de água. Depois basta adicioná-lo no óleo quente e deixar que ele frite bem (em média por cinco minutos). 

Bife suculento: 

  • Logo que for ao fogo, em óleo bem quente, sele o bife, virando a carne dos dois lados. Isso ajuda a diminuir  a quantidade de água que ele solta e, conseqüentemente, deixa a carne mais "suculenta". 

Macarrão no ponto: 

  • A quantidade da água é um grande diferencial no preparo, exagere. Depois, adicione uma pequena quantidade de óleo, sal e azeite na panela. Adicione o macarrão quando a água estiver bem quente. 
Existem várias outras técnicas que podem ser destacadas. Você conhece mais alguma?




Por: Marcel Ramalho

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A origem do Cardápio


Num restaurante, o cardápio, ementa ou menu é a lista onde constam as opções (pratos, bebidas e vinhos) disponíveis para o cliente. Os itens disponíveis para o consumidor escolher podem estar agrupados em várias categorias, dependendo da hora do dia ou do evento. 
Um cardápio de café da manhã no mundo ocidental usualmente inclui ovos, torradas e/ou frutas. Cardápios de almoço e jantar, em contrapartida, incluem itens de porções de comida e entradas.

Há pelo menos duas versões acerca da origem do cardápio, menu, carta, ementa, e de quando essa lista começou a ser utilizada:
O primeiro documentado está no acervo do Museu do Palácio de Versalhes, e data de 21 de junho de 1751. Foi o menu de um Banquete oferecido pelo rei Luís XV da França à comunidade financeira. Listava 48 pratos, sopas, carnes, sobremesas. Foi desenhado pelo artista e calígrafo Brain de Sainte-Marie.

Embora não documentado, teria havido um cardápio mais antigo, conforme os alemães, que se dizem seus inventores. Em Abril de 1521, o duque Heinrich Brunswick-Wolfenbüttel fez com seus cozinheiros escrevessem num pergaminho a lista dos pratos servidos no banquete de abertura da Dieta de Worms, a qual considerou Martinho Lutero como fora da lei.  Lutero foi convocado à Dieta para desmentir suas 95 teses, no entanto ele as defendeu e pediu a reforma da Igreja Católica, entre 16 e 18 de Abril de 1521.

Célebres tornaram-se as suas palavras: "Hier stehe ich. Ich kann nicht anders". (Aqui estou. Não posso renunciar).

Um dos itens mais presentes nos cardápios brasileiros é a carne-seca, em função da grande variedade de pratos que ela proporciona. Veja a imagem abaixo e comente: para qual estado você viajaria agora?




Referência: "A Rainha que virou pizza" - José Antônio Dias Lopes - Obra sobre Gastronomia ao longo da História- 2007 - Cia.Editora Nacional

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A origem da Salada Caesar

Salada Caesar é uma variante de salada realizada com alface romana e croûtons temperados com azeite de oliva, ovo,suco de limão, molho inglês e pimenta preta. A criação dessa salada é geralmente atribuída ao chef italo americano César Cardini, em Tijuana, no México, a partir daí passou a ser conhecida nos Estados Unidos e, em seguida, mundialmente.


Existem muitas versões a respeito da origem da Caesar salad. A mais conhecida e habitualmente considerada é que a salada terá sido criada por um chef mexicano de origem italiana chamado César Cardini. Cardini, cujo sobrenome está relacionado com a culinária do famoso Hotel Peñafiel de Tehuacán, Puebla (México) viajou a Tijuana a um concurso gastronômico onde sua salada resultou premiada.


É claro que em um blog de carne-seca nós criamos a nossa versão de Salada Caesar, mas antes é interessante conhecer a versão mais famosa,  criada em uma das cidades de Tijuana ou Ensenada (México) pelo chef Livio Santini de origem italiano no final da década de 1930, na cozinha do restaurante do Hotel Caesar's, propriedade de César Cardini, também de origem italiano.


Esta versão narra como uns pilotos norte-americanos chegaram ao hotel e pediram uma simples salada, e a falta de tomates ou outros ingredientes típicos, o chef Santini seguiu uma velha receita familiar com a que sua mãe os alimentava no sul da Itália em tempos difíceis; uma salada romana, ovos, pequenos pedaços de pão fritos com azeite, queijo seco, azeite de oliva, umas gotas de molho inglesa e suco de limão. A salada foi todo um sucesso e foi denominada inicialmente como "salada dos aviadores", e com o tempo César Cardini registrou-a como própria e a internacionalizou.


Com o tempo a receita tem sido modificada para degustá-la com frango, anchovas, pão frito, bacon, camarões e muitos outros ingredientes que a enriqueceram. Fonte: wikipedia.

Salada Caesar de carne-seca 

Rendimento: 6 porções

INGREDIENTES 

* 500 g de carne-seca PAINEIRA cortado em tiras
* 1 alface americana picada 
* 1 xícara de queijo ralado 
* 2 xícaras de pão de forma ..sem casca (cortado em ..pequenos cubos e torrados)
* 12 tomates-cerejas

Molho
* ½ xícara de óleo
* ½ xícara de azeite
* 1 gema 
* 5 filés de anchovas (aliche) em conserva
* 2 colheres de sopa de maionese 
* 1 colher de sopa de mostarda
*  2 colheres (sopa) de suco de limão


MODO DE PREPARO 

Coloque a carne seca PAINEIRA cortada em tiras e já dessalgada em uma panela de pressão e deixe cozinhar por 15 minutos para ficar bem macia. Escorra todo o líquido e refogue levemente com pouquíssimo óleo.

Montagem do prato:
Coloque todos os ingredientes do molho no liquidificador, bata bem pouco, somente para unir os ingredientes.
Arrume a alface em uma saladeira, coloque a carne seca em tiras e regue com o molho, polvilhe com o parmesão ralado. Cubra com os cubos torradinhos somente na hora de servir para não amolecer. Acrescente uma colher de suco de limão e dois tomatinhos em cada porção. 

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Receita de Risoto de carne seca

O risotto é um prato típico italiano em que se vai gradualmente acrescentando caldo até o arroz estar cozido e não poder absorver mais líquido. É um prato típico da região do Norte da Itália. Esta receita prepara 4 porções em 50 minutos a partir da carne seca dessalgada. 

INGREDIENTES 


* 2 colheres (sopa) de manteiga
* 1 cebola ralada ou bem picada
* 2 xícara (chá) de arroz arbóreo ou carnarolli
* ½ xícara (chá) de vinho branco
* 300g de carne-seca Paineira dessalgada e desfiada
* ½ xícara (chá) de queijo parmesão
* 50g de manteiga gelada
* Caldo de legumes ou de frango (o necessário) 

MODO DE PREPARO 

Em uma panela coloque a manteiga e a cebola. Deixe refogar até que a cebola fique transparente e acrescente o arroz. 
Refogue lentamente e adicione o vinho, sempre mexendo. 

Assim que o vinho reduzir e evaporar o álcool, comece a incorporar o caldo de legumes aos poucos. 
Sempre que o caldo começar a secar, coloque mais um pouco, mexendo sempre, para que o arroz libere a cremosidade. 

Junte a carnesecae mexa por cerca de 15 a 20 minutos. Experimente o ponto do arroz e, assim que estiver al dente (firme, porém cozido), desligue o fogo, acrescente o parmesão e por último, a manteiga gelada. 
Mexa bem para homogeneizar e sirva imediatamente.

Dica: Use como acompanhamento 150g de queijo coalho cortado em cubos pequenos e fritos em óleo quente.